Friday, November 13, 2015

Em Busca do Vale Encantado

The Land Before Time
Some things you see with your eyes, others, you see with your heart.

Littlefoot’s Mother, The Land Before Time

São raros os filmes que podemos ter a sorte de ver pela primeira vez em mais que uma única ocasião. Foi assim que começou a minha história com o Em Busca do Vale Encantado. O filme estreou em 1988 nos EUA, o mesmo ano em que nasci, mas apenas chegou a Portugal a 28 de Julho de 1989, mesmo assim, ainda era demasiado cedo para eu ter qualquer ideia ou vontade de o querer ver no cinema.

Tive que esperar mais sete anos por um dia de aulas especial. A minha professora da primária trouxe o filme em VHS para vermos naquela tarde. Não me recordo bem do ano, mas creio que foi em 96. Lembro-me que era uma tarde primaveril, não muito quente, nem muito fria. A minha escola não tinha os melhores meios, a única televisão que tínhamos já era velha, mesmo na altura, e bem pequena. Sentámo-nos todos em U nas cadeiras ou no chão a ver o filme, ou pelo menos a tentar. Na altura não o consegui ver bem. As outras crianças estavam impacientes, queriam brincar ou apenas estar na conversa. Lembro-me de algumas cenas do filme, meros flashes de recordações. Lembro-me do tom sombrio do ataque do Sharptooth, e da mãe do Littlefoot a defender o seu filho. Mas pouco mais.

A verdade é que na primeira vez que vi o Em Busca do Vale Encantado, não lhe prestei qualquer atenção. Meses mais tarde, o filme passou na RTP. Vi-o com a mesma atenção que dava a qualquer desenho-animado que encontrava na televisão, era já a segunda oportunidade que este filme tentava apelar à minha imaginação, mas por um motivo ou outro eu teimava em não ceder.

Foi apenas em Dezembro de 1997 que o vi pela primeira vez, que o vi verdadeiramente pela primeira vez. Nesse mês a RTP preparava-se para estrear na televisão nacional o Jurassic Park. Para comemorar essa data, esse Dezembro foi o mês dos Dinossauros. As semanas que antecederam a estreia do Jurassic Park ficaram marcadas por três filmes do Em Busca do Vale Encantado, todos eles dobrados em Português Europeu. Três versões únicas que nunca foram comercializadas em VHS ou DVD. Na primeira semana mostraram o filme original.

Embora já o tivesse visto duas vezes antes, desta vez fiquei agarrado. Lembro-me de chorar quando a mãe do Littlefoot morreu, da sensação de espanto e de felicidade que me assolou quando o Vale Encantado é revelado para o Littlefoot entre as nuvens no topo da cascata. Lembro-me da montanha russa de sensações que este pequeno filme me fez sentir. Quando terminou estava tão feliz. Sentia-me tão parvo por o não ter conseguido ver nas outras oportunidades que tive. Foi aí que a minha paixão por esta série de filmes começou.

Na semana seguinte mostraram o Em Busca do Vale Encantado III, O Tempo da Grande Partilha. Por algum motivo saltaram o segundo filme. Só o descobri meses mais tarde na biblioteca municipal. O terceiro filme foi durante muitos anos a minha sequela menos preferida. Passava bem sem o ver, muito por causa do primeiro e do segundo, mas mais ainda por causa do IV.

Dias antes da estreia de Jurassic Park, a RTP mostrou o Em Busca do Vale Encantado IV, Viagem através da Neblina. Nessa tarde tive que ir a um evento religioso numa terra longe de Ovar com os meus pais e a minha avó. Deixei então o vídeo a gravar para o poder ver mais tarde, e foi a melhor coisa que podia ter acontecido.

Quando alguém me pergunta qual é o meu filme preferido, a minha resposta é sempre a mesma, o Em Busca do Vale Encantado. Sem hesitações. Contudo, foi o quarto filme, a Viagem através da Neblina que me manteve colado a este franchise. É, até este dia, a minha sequela preferida e rivaliza com o filme original por um lugar especial no meu coração. A versão em Português Europeu é tão perfeita, das melhores dobragens que alguma vez vi. Tenho pena que a nunca tenham comercializado, contudo, graças a esse feliz infortúnio de a ter gravado, ainda hoje tenho comigo, agora em DVD, uma das poucas cópias alguma vez gravadas desta versão.

Não consigo sequer ver a versão em Português do Brasil, e mesmo a original em Inglês fica em segundo plano quando comparada com esta minha cópia do Em Busca do Vale Encantado IV. No ano seguinte consegui gravar também o filme original, já o III não mais voltou a ir para o ar.

A Viagem através pela Neblina é a sequela perfeita. Apresentam Ali, uma Long Neck como o Littlefoot, e a personagem que mistificou a série com a promessa do seu regresso. A cada nova sequela que saía aguardava impacientemente por algum sinal do seu retorno. Contudo, este apenas aconteceu na série de TV que já chegou tarde em 2007. Tarde e de uma forma desapontante, num episódio onde pouca ou nenhuma atenção é dada à personagem.

A minha paixão pelo Em Busca do Vale Encantado tardou a chegar, mas quando finalmente o senti, não mais o larguei.

Este Verão recebi a melhor notícia que nem em sonhos acreditava alguma vez chegar a ouvir. O Em Busca do Vale Encantado XIV estava em produção com estreia marcada para Fevereiro/Março de 2016.

Nove anos depois da última sequela e da série que acabaram com o franchise, o Em Busca do Vale Encantado está de regresso. Littlefoot, Cera, Ducky, Petrie e Spike estão de volta em mais uma nova aventura, após um longo período de ausência.

Voltei a escrever em fóruns e todos os dias procuro por novas informações sobre a data de lançamento do novo filme. O trailer deixou-me ansioso por este reencontro com as personagens que durante tantos anos ocuparam as minhas tardes. Dos meus mais velhos amigos ficcionais, da série de filmes que faz mais parte de mim do que qualquer outra coisa na minha vida.

Sinto-me como quando era criança e via os anúncios do lançamento das novas sequelas no Cartoon Network, e calculava pacientemente o número de meses que estas iriam demorar a chegar a Portugal.

Após tantos anos de ausência o Em Busca do Vale Encantado está de volta e não podia estar mais feliz.

5 comments:

André said...

Um filme que me marcou muito a infância, também ele o meu de animação favorito. Cherei muito ao vê lo e apesar da minha idade (25) ainda choro com a cena dramática do ataque do tiranossauro e da morte da mãe. Simplesmente a banda sonora é suberba, tenho a sempre no meu tlm para ouvir nos transportes públicos e por vezes antes de adormecer... Tenho o VHS original do primeiro filme apesar de ter começado a ver com o segundo filme, pois recebi o VHS no natal de 1994, mas os meus país sempre disseram que não era o primeiro. O primeiro vi-o na RTP. Ate cheguei a fazer uma banda desenhada do filme... Depois quando finalmente recebi o maravilhoso VHS do primeiro filme e depois o do terceiro fiquei muito contente. O quarto filme também o gravei transmitido pela RTP. Sem dúvida o Em Busca do Vale Encantado é para mim uma lembrança para guardar com carinho e estima.

André said...

Um filme que me marcou muito a infância, também ele o meu de animação favorito. Cherei muito ao vê lo e apesar da minha idade (25) ainda choro com a cena dramática do ataque do tiranossauro e da morte da mãe. Simplesmente a banda sonora é suberba, tenho a sempre no meu tlm para ouvir nos transportes públicos e por vezes antes de adormecer... Tenho o VHS original do primeiro filme apesar de ter começado a ver com o segundo filme, pois recebi o VHS no natal de 1994, mas os meus país sempre disseram que não era o primeiro. O primeiro vi-o na RTP. Ate cheguei a fazer uma banda desenhada do filme... Depois quando finalmente recebi o maravilhoso VHS do primeiro filme e depois o do terceiro fiquei muito contente. O quarto filme também o gravei transmitido pela RTP. Sem dúvida o Em Busca do Vale Encantado é para mim uma lembrança para guardar com carinho e estima.

Adriano Cerqueira said...

Obrigado pelo comentário André. Ambos partilhamos a mesma paixão por este filme, e, pelo menos, por algumas das sequelas. Quando soube que o Em Busca do Vale Encantado XIV ia mesmo estrear em Fevereiro de 2016, fiquei tão feliz. Nas últimas semanas revi todos os filmes e todos os episódios da série de TV. Caso queiras partilhar a tua paixão pelo Em Busca do Vale Encantado, eu frequento um fórum de fãs, chamado The Gang of Five, somos uma pequena comunidade mas muita activa, aconselho-te a passares por lá (:

Gustavo Chiaramontte said...

Olá Adriano,

Meu nome é Gustavo Chiaramontte (pode me adicionar no instagram).

Esse com certeza é um dos meus filmes prediletos e sempre será, pois sua carga emocional é imensa, não só na morte da mãe mas nos diálogos entre littlefoot com o anquilossauro após a morte de sua mãe. Quando ele corre atras da sombra achando que era ela (meu deus é de cortar o coração). O Diálogo dele com a alma de sua mãe através da folha estrela.

Tudo isso junto com cenários sombrios e uma película amarelada que nos remete a um tom apocalíptico e nostálgico ao mesmo tempo, pois é muito artístico.

A trilha sonora é impecável de uma profundidade, melancolia e angustia que nos faz dar um nó no estomago de tão profunda.

Bom é isso será um prazer conversar com você se quiser!

Grande abraço,

Adriano Cerqueira said...

Obrigado Gustavo! É bom ver que há mais fãs de Em Busca do Vale Encantado, mesmo que estejam do outro lado do oceano.

Não o teria dito melhor, ainda hoje é um filme marcante pela sua história e pela qualidade da sua animação. Há quem não gosta do tom de película suja e da cor amarelada da animação, mas acho que encaixa muito bem neste filme e que dá mais impacto ao sentimento geral da sua história.

Também gostas das sequelas? Já viste o Journey of the Brave?

Abraço!