Tuesday, January 17, 2006

The Other Two

Capa do álbum Superhighways de The Other Two
Morre Dantas, morre! Pim!

Para comemorar a estreia do meu novo blogue, renascido das cinzas do velhinho Blue Dove, decidi falar daqueles que não precisam de muitas palavras para demonstrar a sua enormidade e talento. Estou claramente a falar dos New Order. Mas, como em outras situações, vou desviar-me deles para trazer às luzes da ribalta um dos seus projectos alternativos que se tem mantido na obscuridade por esse Mundo fora. Excepção feita talvez, às terras de sua Majestade.

Após a separação da banda no início dos anos 90, dois dos membros, o casal Stephen Morris e Gillian Guilbert, criaram um projecto curiosamente intitulado de The Other Two (Os Outros Dois).

A baixa popularidade deste projecto deveu-se em muito, a falhas no primeiro álbum, The Other Two and You. Embora figurem neste álbum músicas que merecem ser salientadas, como a Selfish – que dá o nome a este blogue – e a Tasty Fish, o álbum está muito aquém das verdadeiras capacidades destes dois membros dos New Order. Contudo, confesso que este continua a ser um bom álbum para todos os amantes de House.

Sim, The Other Two é na sua essência um projecto de House. Ou não fossem os New Order quem contribuiu mais para a expansão deste estilo nos anos 80. Actualmente demarcados deste movimento, e com algumas tentativas experimentais ao longo do seu percurso, os New Order sempre mantiveram aspectos desta corrente na sua música.

Não me posso afirmar como um apreciador de House, mas quando ligamos House aos New Order e a DJs relativamente decentes, vejo-me forçado a mudar completamente de opinião. Não se trata de um qualquer conflito de interesses, já que eu não afirmo não apreciar House, apenas digo que passo muito bem sem ouvir a maioria das músicas intituladas de House que andam por aí.

Pondo agora de lado o meu egocentrismo – numa tentativa desesperada de regressar ao tema original – os The Other Two lançaram em 1999 o álbum Superhighways. Este álbum afasta-se um pouco da vertente House, sendo caracterizado por algumas músicas electrónicas com um ritmo mais lento, e mais à "New Order".

Os The Other Two são mais um dos grupos paralelos aos New Order, frutos de uma paragem criativa, que tinha tudo para ter sucesso. Mas, infelizmente, neste mundo os filhos ilegítimos não têm lugar para superarem os seus progenitores.

The Other Two, tal como Monaco e Electronic, tinham tudo para serem muito maiores, mas algo falhou. Talvez suportar a sombra de New Order seja um fardo demasiado pesado para carregar. O que lhes vale é que de vez em quando lá surgem almas bravas como eu que os tentam ajudar a ganhar algum conhecimento mediático. Mas esta é uma tarefa árdua, e o homem é pequeno.

The Other Two, não só para os apreciadores de House, é definitivamente uma banda a ter em conta.

1 comment:

Suntory Time said...

Um dia destes ouço, tá prometido (: